28 de dezembro de 2016

Apollo 13; a missão lunar que fracassou.

Insígnia da missãoProfessor: Edvan Bandeira.


A Apollo 13 foi uma missão tripulada com intenção de pousar na Lua, mas não foi possível devido a um acidente durante a viagem de ida, causado por uma explosão no módulo de serviço.

Em 11 de abril de 1970, foi lançado de Cabo Canaveral, Flórida três astronautas com destino a Lua.  Os astronautas James Lovell, John Swigert e Fred Haise integravam esta missão. A missão Apollo 13 seria a terceira missão tripulada a pousar em solo lunar. Seguindo os passos da primeira missão Apollo 11 a chegar na Lua com sucesso.

John Swigert (Imagem-1) se juntou a missão 48 horas antes do lançamento, substituindo as pressas Ken Mattingly que foi exposto a sarampo, entretanto, os médicos da NASA acharam melhor retirá-lo da tripulação. Mas em 1972 Mattingly foi a Lua com a missão Apollo 16.

John Swigert (NASA Photo S71-52266)
Imagem-1 John Swigert. Créditos: Nasa.
James Arthur “Jim” Lovell Jr (Imagem-2) o outro tripulante, participou da Apollo 8 (1968), primeira missão tripulada a sair da órbita terrestre, e também foram os primeiros a dar voltas em torno da Lua, precisamente 10 voltas, enviando fotos inéditas do solo lunar a Terra.  A missão Apollo 8 foi a primeira a gerar uma transmissão televisiva ao vivo do espaço. Esta missão colocou os Estados Unidos pela primeira vez a frente da URSS na corrida espacial para conquistar a Lua.

James Lovell (foto da NASA)
Imagem-2 James A. Lovell. Créditos: Nasa.

Fred Haise (Imagem-3) embora fosse o mais novo entre os três quando assumiu a missão Apollo 13, tinha experiência como piloto do módulo lunar de backup nas missões Apollo 8 e Apollo 11, Haise foi piloto reserva destas missões. Ele juntamente com o comandante James Lovell iriam andar sobre a Lua, e John Swigert ficaria no Módulo de Comando em órbita lunar.

Imagem-3 Fred Haise. Créditos: Nasa.

Uma foto da lua tirada pela tripulação da Apollo 13.
Créditos: Nasa. 
No dia 13 de abril, dois dias após o lançamento da Apollo 13, um desastre aconteceu a quase 300 mil quilômetros de distância da Terra. Lembrando que a distância entre a Terra e a Lua é de aproximadamente 384.000 km. Portanto, faltava pouco para se chegar a Lua o tanque de oxigênio explodiu. O cenário não era nada bom; descobriram que o suprimento normal de oxigênio, eletricidade, luz e água estariam comprometidas por causa da explosão.

Investigações futuras mostraram que a explosão foi causada por modificações no sistema de oxigênio, que aumentaram a voltagem nos tanques de 28 para 65 volts. Contudo, os interruptores termostáticos não foram adaptados para a mudança e não resistiram ao superaquecimento. Um fio exposto no tanque de oxigênio causou o incêndio, destruindo o tanque de oxigênio e danificando outros equipamentos dentro da espaçonave.

A tripulação notificou ao Controle da Missão em Terra sobre o problema que acabara de acontecer. Swigert proferiu a famosa frase: “Houston, nós tivemos um problema”.

Após o acidente, a missão de pousar em solo lunar foi abortada, um problema maior teria de ser resolvido, trazer os astronautas com segurança ao planeta Terra.

Os controladores em terra juntamente com os astronautas enfrentaram grandes problemas para estabilizar a nave e poder fazer uma possível reentrada de sucesso na Terra.

Após os tripulantes executarem uma queima crucial de combustível para apontar a nave de volta a Terra, a tripulação desligou todos os sistemas não essenciais da espaçonave. Sem uma fonte de calor, as temperaturas da cabine caíram rapidamente perto do congelamento. Alguns alimentos estragaram.
Os astronautas racionaram água para poder utilizar-la a fim de resfriar os hardwares da espaçonave. 

Poucas horas antes do splashdown (método de pouso sobre a água utilizando pára-quedas. Imagem-4) os astronautas não sabiam se a explosão tinha danificado o escudo de calor. A tensão só aumentava.
Imagem-4 Apollo13 pousando no Sul do Pacífico em 17 de abril de 1970.

Após muita tensão e várias vezes corrigido o curso da Apollo 13, em 17 de abril, 6 dias no espaço, os astronautas fizeram um pouso de sucesso e foram resgatados com segurança no Oceano Pacífico.

As naves posteriores foram reconfiguradas com melhores fios e um tanque extra. Contudo, não enfrentaram o mesmo problema.

Toda a tripulação perdeu peso e Haise desenvolveu uma infecção nos rins.
Apesar de o objetivo final não ter sido atingido, a missão é considerada pela Nasa, como uma "falha bem sucedida", já que foi possível aprimorar o conhecimento para casos de emergência e resgate.

Referências



Disponível em: <http://www.jsc.nasa.gov/Bios/htmlbios/lovell-ja.html> Acesso em: 29 dez. 2016

Disponível em: <http://www.jsc.nasa.gov/Bios/htmlbios/swigert-jl.html> Acesso em: 29 dez. 2016

Disponível em: <https://noticias.terra.com.br/ciencia/apollo-13-ha-42-anos-explosao-no-espaco-interrompia-missao,dc398116492da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html> Acesso em: 29 dez. 2016

Disponível em: <http://www.space.com/20689-ken-mattingly-astronaut-biography.html> Acesso em: 29 dez. 2016

Disponível em: <http://seuhistory.com/hoje-na-historia/apos-tensao-no-espaco-astronautas-da-apollo-13-retornam-para-terra-sao-e-salvos> Acesso em: 29 dez. 2016

Disponível em: <http://www.space.com/17250-apollo-13-facts.html> Acesso em: 29 dez. 2016



Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Apollo_8> Acesso em: 29 dez. 2016






Nenhum comentário:

Postar um comentário