21 de maio de 2011

Estrelas também morrem.

Tema escolhido na enquete.

       As estrelas são constituídas principalmente de Hidrogênio e Hélio, todas as estrelas nascem desenvolvem e morrem, assim como os humanos, mas no caso das estrelas, este processo demora bilhões de anos. O nosso Sol também é uma estrela, portanto um dia ele morrerá. 
       As estrelas são formadas a partir de uma nebulosa (nuvens de poeira, hidrogênio e hélio), nesta nebulosa, uma região concentra-se mais gases, geralmente no centro, onde a força gravitacional é maior.
      Abaixo temos algumas nebulosas planetárias, note que elas apresentam um ponto branco mais no centro, é onde será originado a estrela, e essa poeira em volta poderá se transformar em planetas assim como o nosso Sistema solar.

Nebulosa Olho de Gato (nome popular)

Nebulosa Esquimó (nome popular)

Nebulosa de Ampulheta (nome popular)


       Vamos dar um exemplo da formação do nosso Sistema Solar. Há bilhões de anos atrás, tudo não passava de uma nebulosa(poeira e gás), concentrado estes gases em seu núcleo, aumentando a temperatura. 
      Este gás contraiu e esquentou o bastante para se formar uma estrela, nesse caso o Sol, onde se inicia a queima de Hidrogênio(fusão nuclear), liberando muita energia, e o resto da poeira formou os Planetas, asteroides etc. Podemos ver uma representação da formação do nosso Sistema Solar abaixo. 


      Na formação da estrela, se a massa não for suficiente após a contração, ele começa a se esfriar formando então uma Anã Marrom (pouco maior que Júpiter e produz pouca energia). Representação de uma estrela Anã Marrom abaixo. 

    O tamanho da estrela podem variar, após bilhares de anos, a estrela queima o combustível, transformando hidrogênio em hélio, aumentando o seu tamanho até chegar a que conhecemos como gigante vermelha. É claro que passa por vários processos até chegar a Gigante Vermelha.
     Abaixo temos exemplo de algumas Gigantes Vermelhas, por exemplo, Antares que conseguimos ver da Terra a olho nu, na constelação de Escorpião é uma típica estrela gigante vermelha.
Comparação entre várias estrelas gigantes vermelhas com o Sistema Solar. 

     O Sol ainda está na meia idade, quando ela chegar a ser uma gigante vermelha, já estará na sua fase final de vida. Portanto nesta fase, o nosso Sol engolirá Mercúrio, Vênus e à Terra.
   Mas não se preocupe, como o nosso Sol ainda está na meia idade, faltam aproximadamente 4 bilhões de anos para ela virar uma gigante vermelha. 
     Depois da fase gigante vermelha, a estrela pode seguir dois caminhos, ou vira uma estrela anã branca dependendo de sua massa, ou pode chegar a ser uma estrela de nêutrons (estrela mais densa que existe).
     Depois de tudo o que foi citado acima, a estrela volta a ser uma nebulosa planetária, restando uma anã branca no centro, dando origem a outra estrela, ou vira um buraco negro, formando assim um ciclo.
  Nesta próxima imagem temos uma nebulosa de Caranguejo, remanescente da supernova (nome dado aos corpos celestes surgidos após as explosões de estrelas), o ponto brilhante no centro da imagem é a estrela de nêutrons remanescente da estrela original.

    Esta explosão da nebulosa de caranguejo foi vista da Terra em 1054 registrada por astrônomos chineses e árabes. Ela era tão brilhante que poderia ser vista durante o dia.

2 comentários: